CELEBRAÇÃO E PRESENTE DE DANDALUNDA 2013

01-1a

CELEBRAÇÃO E PRESENTE DE DANDALUNDA 2013

“Chegou, chegou, chegou afinal que o dia dela chegou”.

É com o coração pulsando com extrema felicidade que vejo o Terreiro Mokambo se enfeitar e abrir suas portas para mais uma celebração ao Nkisi Dandalunda, nossa doce mãe. Minha alegria torna-se mais evidente quando faço uma pequena retrospectiva do início destas comemorações até os dias de hoje e vejo como o Candomblé, por ser dinâmico como a própria vida, nos sinaliza que nada mais será como antes. É neste momento que entendo a duras penas que manter uma tradição é muito mais complexo do que se imagina e agradeço a Dandalunda por mais um ano de tradição mantida.

Minha missão no Candomblé foi, é e sempre será direcionada pelas divindades nas quais acredito e para as quais fui iniciado, não pela dor como ouvimos em muitos relatos por aí, mas sim pelo amor. Dandalunda e Tempo me conduzem pelo caminho da religiosidade deixando bem evidente que sem humildade jamais poderei ser um Zelador de Nkisi comprometido com a manutenção da tradição. Tenho aprendido rapidamente que devo me manter humilde sem, no entanto precisar me humilhar o que soa de forma positiva para aqueles que foram escolhidos para Zelar da Casa de seu Nkisi e pela condução de tantos outros que pra ali encaminharam seus filhos rumo a iniciação.

A receita é persistência e fé, para que possamos vencer as adversidades que batem a nossa porta todos os dias, testando nossa capacidade, tais como as informações equivocadas da Internet, o mercantilismo que assola as religiões, a folclorização, vulgarização e banalização do sagrado no Candomblé, a falta de respeito a hierarquia pertinente a nossa Religião e por fim a violação perversa dos nossos ritos e rituais ao bel prazer de alguns que pensam que sabem.

Numa época em que reina uma imensa falta de valores, o desrespeito, o estado de doença social em que vivemos, precisamos pensar e repensar em como está sendo formada nossa nova geração de Zeladores visando à manutenção de nossa tradição rumo ao futuro.

Ntondelê (OBRIGADO) a doce Mãe Dandalunda pelos ensinamentos que tenho recebido durantes estes anos dedicados ao Candomblé com amor, respeito e dignidade. Mãe fortaleça a minha fé nestes dias tão difíceis.

Salve Dandalunda!

Taata dya Nkisi Anselmo Santos Minatojy

Salvador, Fevereiro de 2013.

Comentários

Sem comentários.

Comente